.

REFLEXÕES


Acontece a todos nós, sentirmo-nos duvidosos, desanimados, tristes, "em baixo". No entanto, algumas pessoas parecem mover-se pela vida com alegria e otimismo, mesmo em tempos difíceis. Qual é o seu segredo? Umas das causas que muitos cientistas têm vindo a estudar, é a prática da gratidão. Pessoas mais positivas são pessoas que praticam a gratidão...

Na primeira reunião de fundadores da Transições fomos convidados a fazer a nossa apresentação num minuto sem referirmos a família (casado, solteiro, mãe, pai de..) nem o trabalho (engenheiro, pintor, empresaria, arquiteto...)Foi um grande desafio para a maioria de nós.35 anos depois, a frase que Agostinho da Silva proferiu numa entrevista em 1986,...

Estar ocupado

29-09-2021

"Não é suficiente estar ocupado. As formigas também estão. A questão é: Ocupado com quê?" - Henry David Thoreau

"Nunca diga a uma Velha Bonitona, quando a quiser elogiar, que ela está "cada vez mais nova". Ela vai fazer esta cara que vê na imagem. Porque ela sabe bem que isso não corresponde à verdade. Ela gosta é que lhe digam que está fantástica!

Quando decidimos mudar de vida, quando entramos em transição em alguma vertente da nossa vida, seja ela pessoal ou profissional, um divórcio, uma mudança de cidade ou de país, de emprego, de modo de vida, é natural ter dúvidas e é natural ter medo do desconhecido.

Já alguma vez pensou fazer a pergunta ao contrário? Em vez de se questionar sobre "O que é que a minha empresa pode fazer por mim?", perguntar "O que é que eu posso fazer pela minha empresa?"

Este período de férias traz tempo extra, tempo para estar com a família e sobretudo com as crianças. Adoro estar com as minhas crianças.

Sempre me moveu a curiosidade de investigar o porquê das coisas, mas constato que tal interesse não é um lugar-comum.

Há sempre uma primeira vez, e esta é a primeira das minhas reflexões aqui na Transições.

O período de férias é habitualmente aguardado com entusiasmo (e até alguma ansiedade) pela grande maioria das pessoas. Sentimos que finalmente teremos oportunidade de parar, ter tempo para nós e para quem gostamos, desfrutar de ambientes mais calmos e relaxados, esquecer o trabalho por alguns momentos, dedicar tempo ao de que gostamos (ler, nadar,...

Ao longo da nossa vida vamos colecionando objectos. Uns adquiridos, outros oferecidos e outros ainda encontrados por aí.

"O que é que é ser velho?", pergunta Miguel Sousa Tavares a Agostinho da Silva numa entrevista em 1988. Agostinho da Silva tinha então 82 anos.

Um dia li, num blog da minha amiga Isabel, um texto sobre "As 50 coisas de que me orgulho" a que ela brilhantemente chamou "Orgulho sem Preconceito".