Caminhada na Tapada da Ajuda

16-07-2022

Conhecer a Tapada da Ajuda: Reserva Botânica • Jardim da Parada • Eira Velha • Pavilhão de Exposições • Vinhas • Terra Grande • Miradouro • Minas de Água • Tanque de Santo António • Jardim da Rainha • Challet da Rainha D. Amélia • Auditório da Lagoa Branca • Antiga Vacaria

Objectivo específico: Caminhada de 7 Km com grau de facilidade nível 2

Responsável:  Leonor Botto e Caminhando.pt

Prestador/ Animador (apresentação biográfica e uma fotografia): Caminhando.pt

Local realização: Lisboa - Tapada da Ajuda

Data realização: 16 de Julho

Duração: 3 horas - início às 9:30 no ponto de encontro: Av. Universidade Técnica, 1300-477 Lisboa

Número mínimo e máximo de participantes: Mínimo 20 - Máximo 40participantes

Preço por participante: 8€ 

Descrição da Atividade:

Esta proposta de Caminhada percorre a Tapada da Ajuda, num percurso por uma das mais importantes zonas verdes da cidade de Lisboa.

Tapada da Ajuda

A sua génese remonta a 1645 como Tapada Real de Alcântara, quando o rei D. João IV assim o determinou. Depois da mudança de residência dos reis para os altos da Ajuda, após o Terramoto de 1755, passou a designar-se por Tapada da Ajuda.

Em tempos parque de caça e logradouro da família real, é atualmente um dos mais bonitos e frondosos parques botânicos de Lisboa. Possui diversos espaços verdes e infraestruturas abertas ao público, incluindo uma reserva botânica reconhecida internacionalmente pela sua floresta única de zambujeiros. Este espaço, presentemente gerido pelo Instituto Superior de Agronomia aí instalado, é pontuado por alguns dos melhores exemplos de arquitetura civil da segunda metade do séc. XIX, nomeadamente o Pavilhão de Exposições e o Observatório Astronómico de Lisboa.

A Tapada da Ajuda (conjunto intramuros) encontra-se classificada como Imóvel de Interesse Público.

O Pavilhão de Exposições

Integrado no conjunto da Tapada da Ajuda, que está classificado como Imóvel de Interesse Público, este edifício foi construído, para a 3ª Exposição Agrícola, inaugurada em 4 de Maio de 1884, segundo projeto do arq. Luís Caetano Pedro de Ávila, inspirado no desaparecido Palácio do Trocadero, em Paris. Primeira obra de referência da arquitetura do ferro e vidro, é composto por três pavilhões de cúpulas hemisféricas, ligadas por duas galerias curvilíneas. Restaurado por altura do seu centenário, em 1984, o Pavilhão de Exposições foi restituído ao património da cidade, sendo atualmente espaço para a realização de eventos sociais e culturais.

Percurso: o circuito proposto é circular percorrendo os pontos acima referidos

Requisitos:

- Trazer sapatos confortáveis é essencial

- Viajar leve.

Observações: o valor inclui: guia e acompanhamento, seguro de acidentes pessoais e seguro de responsabilidade civil